Senadores dos EUA querem explicações sobre uso de dados pessoais de usuários da rede social por fabricantes

O Comitê de Comércio do Senado dos Estados Unidos pediu que o presidente do Facebook, Mark Zuckerberg, dê explicações sobre o que pode ser um novo escândalo de compartilhamento de dados de usuários, dessa vez com consentimento da rede social. A ação é em resposta a reportagem do jornal The New York Times que indica que o Facebook compartilhou informações pessoais de seus usuários com pelo menos 60 fabricantes de tecnologia.

Segundo a reportagem, publicada no último domingo, empresas como Apple, Amazon, Microsoft, BlackBerry e Samsung tiveram acesso aos dados de centenas dos usuários. Esse compartilhamento foi possível, segundo o jornal, por causa de um serviço de integração com aparelhos, um software que o Facebook lançou há dez anos para ajudar a colocar a rede social em dispositivos móveis.

A reportagem indica ainda que essas empresas teriam como acessar dados de amigos dos usuários da rede social, mesmo que esses amigos não permitissem o compartilhamento dessa informação com terceiros.

Os senadores John Thunel, republicano, e Bill Nelson, democrata, foram os que encabeçaram o pedido de explicações. Na carta, os senadores perguntaram se o Facebook fez auditoria nas parcerias com as fabricantes de aparelhos, uma exigência da Comissão Federal de Comércio feita em 2011 para a rede social. Eles também perguntaram se Zuckerberg gostaria de revisar o seu depoimento concedido ao Senado dos EUA, em abril deste ano. Em resposta, o Facebook afirmou que vai enviar respostas sobre todas as perguntas da Comissão.

O caso surge em um momento em que Mark Zuckerberg tenta mostrar ao mundo que a empresa está focada em mudar suas políticas de proteção de dados, depois do escândalo da Cambridge Analytica, que revelou que a empresa usou de forma ilícita informações de 87 milhões de usuários do Facebook. [TERRA]

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!