Um cometa que poderá se tornar visível a olho nu em agosto desse ano acaba de brilhar de forma inesperada! O cometa PanSTARRS C/2017 S3 aumentou seu brilho em 16 vezes em apenas algumas horas, saindo da magnitude +12 para +9.

O cometa C/2017 S3 PanSTARRS já está surpreendendo os astrônomos, e ninguém sabe o que pode acontecer durante sua máxima aproximação com o Sol

O astrônomo amador Michael Jäger da Áustria registrou o cometa C/2017 S3, revelando sua atmosfera verde em expansão. É inacreditável:

Cometa C/2017 S3 PanSTARRS registrado em Weißenkirchen, na Austria, em 2 de julho de 2018 por Michael Jäger.
Créditos: Michael Jäger

PLANETA X? NIBIRU?

“A nuvem de gás ao redor do núcleo do cometa tem cerca de 4 minutos de arco de largura”, disse Michael Jäger. Isso significa que a atmosfera do cometa tem 260.000 km de diâmetro, quase o dobro do diâmetro do planeta Júpiter. Essas dimensões fazem dele um alvo relativamente fácil para telescópios caseiros.

O cometa PanSTARRS (C/2017 S3) veio diretamente da fria e longínqua Nuvem de Oort (uma região repleta de cometas), e agora está se aproximando do Sol rapidamente. Segundo os astrônomos, esse cometa não é periódico, ou seja, ele provavelmente nunca visitou as cercanias do Sistema Solar interno, então ninguém sabe dizer o que poderá acontecer. Por ter uma grande quantidade de gelo sujo em sua composição, sua exposição aos raios solares poderá surpreender, criando aumentos de brilho inesperados, por exemplo.

O cometa C/2017 S3 PanSTARRS foi descoberto em 23 de setembro de 2017, pelo telescópio PanSTARRS, localizado no topo do monte Haleakala, no Havaí. A principal missão do telescópio PanSTARRS é detectar asteroides próximos da Terra que poderiam ser uma ameaçam para o nosso planeta. No entanto, ele também observa estrelas variáveis, supernovas e cometas, como é o caso agora.

O novo cometa PanSTARRS está se aproximando do Sol numa órbita hiperbólica – uma trajetória estreita e altamente alongada que acabará “estilingando” o cometa para o Sistema Solar exterior.

Seu periélio (máxima aproximação com o Sol) ocorrerá em 15 ou 16 de agosto de 2018, quando ele chegará mais próximo do Sol do que o planeta Mercúrio. O que vai acontecer? Ainda não sabemos…

NOTA DO AUTOR: No mínimo estranho, primeiro ele acelera bruscamente o que já levantou hipóteses de uma nave ou algo controlado, após a luz lembrou a passagem da estrela dos indios Hopi. Agora o que virá é um mistério….

fonte

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!