O fato, publicado em 18 de outubro de 1987, teria ocorrido em abril do mesmo ano.

Segundo a imprensa japonesa, no dia 17 de abril último, um estranho corpo, com o formato de um pires, saiu das águas do mar do Japão, a umas 175 milhas ao leste de Kanazawa, e alçou voo.

O aparecimento do UFO (Unidentified Flying Object) ou OVNI (Objeto Voador Não Identificado) foi presenciado pela tripulação do navio Taki Kyoto, de 165 pés de comprimento, que sofreu alguns danos estruturais por causa das enormes ondas geradas no momento em que o UFO veio à tona.

Ninguém foi ferido, mas todos ficaram emocionalmente abalados, principalmente em função das gigantescas dimensões do objeto que mostrou-se à plena luz do dia. Conforme declarações do capitão Taki Usuda, 54, “era pelo menos cinco vezes maior que a nossa embarcação e brilhava como neon azul”. O capitão disse que os instrumentos de navegação ficaram completamente descontrolados e que alguns de seus melhores homens entraram em pânico, chorando como crianças desprotegidas.

O monstruoso UFO, assim que apareceu, ficou flutuando por alguns minutos a uns 50 metros a estibordo do navio. “Era assustador”, testemunhou o capitão Usuda. “Aquela coisa simplesmente ficou ali, imóvel no ar. Tentamos pedir socorro pelo rádio, mas algo estava bloqueando a comunicação”. O objeto, então começou a deslocar-se. Passou por cima da embarcação e ficou a rodeá-la, em alta velocidade, ao longo de uns 15 minutos. “Parecia realmente um pesadelo. Movia-se tão rapidamente que mal podíamos distinguir seus contornos”, disse Usuda.

Quando o objeto concluiu seu movimento circular, voltou a submergir, provocando, novamente, terríveis vagalhões. O capitão, tendo verificado que os instrumentos haviam normalizado, finalmente conseguiu comunicar-se com as autoridades. Barcos e aeronaves foram enviados para o local, em busca ao misterioso UFO, mas nada foi encontrado.

Baseado nos interrogatórios efetuados junto aos membros da tripulação, bem como as avarias do Taki Kyoto, “suspeitamos que eles se confrontaram com algo um tanto incomum”, disse Hoshi Ishido, porta-voz da guarda costeira japonesa.

Incidentes muito parecidos foram registrados por navegadores em várias partes do mundo. UFOs, de tamanhos e formas diversas, já foram vistos, fotografados e até filmados, entrando ou saindo de mares e rios. O considerável número de observações deste tipo, leva estudiosos civis e militares à hipótese de que devem existir bases submersas, em pontos estrategicamente selecionados por inteligências alienígenas.

Muitas observações similares foram feitas em águas brasileiras, inclusive no rio Amazonas e em alguns de seus afluentes. É importante que tais avistamentos sejam muito bem estudados e documentados.

FONTE

Criador do Site Verdade Mundial, fotógrafo por amor e profissão. Um inquieto da sociedade! Acredito que podemos mudar o pensamento das massas com a informação. Temos as ferramentas e a vontade de ver um Mundo melhor e livre. Estamos nessa luta há dez anos e em frente!