“Se alguém quiser começar uma conversa sobre as questões dos asteroides, a palavra que se deve dizer é Tunguska”, disse Don Yeomans à NASA, no centenário do fenômeno. “Na era moderna, é a única entrada de um grande meteoroide que se conhece e de que há testemunhas em primeira mão”, explica o então responsável pelo departamento dos Objetos Próximos da Terra do Laboratório de Jet Propulsion da NASA.

Há vários testemunhos sobre o que se passou. Um homem que estava em Vanavara, a 65 quilômetros da cratera de impacto, foi projetado da cadeira onde estava sentado, e sentiu um calor tão intenso que pensava que a sua camisa estava em chamas…