“Estado quase falido, com servidores públicos sofrendo com salários atrasados, e juízes com privilégios inexplicáveis. Mas bem, o carnaval continua e as preocupações com saúde, educação, segurança vem depois não é mesmo? Parece que o Rio virou o exemplo a não ser seguido em nosso País, mas o brasileiro que vê pimenta no C* dos outros como colírio não mais se importa, e que as festas, roubos, crimes e traças avancem como nunca. Estamos em estado de emergência e ninguém reparou”. – Ton M.