A agência espacial dos EUA acaba de obter imagens de satélite que mostram que geleiras antes consideradas estáveis ​​começam a “acordar”. Pesquisadores indicam que, nas últimas décadas, um oitavo das geleiras vem perdendo gelo, o que poderia iniciar mudanças alarmantes nos oceanos do mundo.

Os cientistas haviam repetidamente alertado sobre o derretimento da geleira de Totten, capaz de elevar o nível do mar em pelo menos 3,3 metros. Desta vez descobriu-se que dois grupos de geleiras, localizados a leste de Totten, também estão sofrendo os efeitos da mudança climática.

“Totten é a maior geleira do leste da Antártida. Consequentemente, atrai mais atenção dos pesquisadores. Mas quando alguém se pergunta o que acontece nessa região, acontece que as geleiras próximas são afetadas pelo mesmo processo “, disse a especialista da NASA, Catherine Walker.

O pesquisador observou que, desde 2009, as geleiras a leste de Totten reduziram sua altura em 2,7 metros. Antes daquele ano, a altura era estável. Alex Gardner, glaciologista da Nasa, ressaltou que as mudanças não são esporádicas, mas têm uma natureza sistemática. O fenômeno é explicado pela quantidade de água quente que atinge a área.

“Parece que isso vai acelerar o degelo, mas não sabemos em quanto tempo isso vai acontecer. É exatamente por isso que todos os movimentos desses glaciares são analisados, pois, se um processo de aceleração é observado, isso significa que há uma situação que levará à desestabilização “, afirmou.

fonte