Estamos no final de 2018 e os eventos climáticos catastróficos aceleraram de uma forma nunca imaginada, como as chuvas torrenciais e inundações que estão acontecendo na Arábia Saudita a partir do final deste ano. Lugares secos, onde não chovia por centenas de anos, agora estão sob chuvas e enchentes, fazendo surgir rios caudalosos no meio dos desertos.

Por outro lado, grandes lagos do mundo estão secando. O lago Chade na África hoje tem menos de 10% de seu volume normal de água. Ele é a principal fonte de água do Cinturão de Sahel, uma área de 5 mil km, que corta a África, indo do Oceano Atlântico até o Mar Vermelho e afeta mais de 40 milhões de pessoas, que dependem dele para ter água potável, pescar e cultivar as terras ao seu redor. Temos outros grandes lagos que secaram como o lago Poopó, nos Andes bolivianos, que tinha uma área  de 2.500 km², o Mar de Aral na Ásia Central, de 68 mil km², hoje grandes desertos e muitos outros. Parece um prenúncio dos tempos finais, conforme foi escrito pelo profeta Isaías: “Abrirei rios nos vales desnudos, fontes no meio dos vales, tornarei o deserto em açudes de águas, e a terra seca em manaciais. Os montes e outeiros devastarei e toda a sua erva farei secar; tornarei os rios em terras firmes e secarei os lagos.” Já a revista inglesa The Economist, das famílias Agnelli e Rothschild, mostra em suas ultimas edições deste ano, duas capas enigmáticas e tenebrosas sobre o mundo em 2019.

A revista é famosa por editar capas com mensagens de um grupo de poderosos mundiais e seus recados sobre o que vão fazer acontecer. Uma das capas é totalmente negra, como o final de tudo e outra cheia de desenhos enigmáticos. Essa última mostra o Homem Vitruviano, de Da Vinci, totalmente corrompido com os venenos da modernidade. Ele está tatuado (simbolo de rebeldia), segura um bola de beizebol (alienação do esporte), um Iphone (alienação pela tecnologia), um pé de maconha (alienação pelo vício) e uma balança que pesa pessoas (guerra cultural e ideológica). Ele também tem uma imagem do DNA tatuada (envenenamento biológico do ser humano e sua degradação). Enquanto o desenho de Da Vinci representa a perfeição, o dessa capa representa a degradação. Também mostra um foguete com caracteres chineses indo em direção à Lua e ao lado, um chinês com nariz de Pinóchio, ou seja, outra grande mentira. Mostra também os quatro cavaleiros do Apocalipse e as imagens de Putin e Trump, um de frente ao outro.

Essas capas prenunciam grandes acontecimentos e não nos esqueçamos de que os donos da revista são homens muito poderosos e bem informados.