Pesquisas recentes revelaram que uma dieta vegana poderia reduzir drasticamente o número de casos anuais de câncer na Grã-Bretanha. De acordo com um relatório publicado no início deste ano, poderia haver até 8.800 instâncias a menos se todos parassem de comer carne vermelha e processada.

A estimativa é de acordo com a Cancer Research UK, uma instituição de caridade que financia pesquisas para entender e eliminar o câncer. Em um post, a organização destacou o corpo de evidências científicas que vinculam carne processada, como bacon, carnes frias, cachorros-quentes e presunto, e carne vermelha como carne de vaca, cordeiro e porco, a um aumento do risco de câncer.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, dietas ricas em carne vermelha causam até 50 mil mortes por ano, enquanto o consumo de carne processada é responsável por 34 mil.

O consumo de carne vermelha e processada é um padrão na Grã-Bretanha, onde mais de 25% da população come um sanduíche de presunto no almoço diariamente, segundo o relatório publicado.

A revelação de que carne vermelha e processada pode aumentar o risco de câncer não é novidade. Mas no início deste ano, novas pesquisas surgiram em favor de uma dieta mais baseada em vegetais para manter a boa saúde.

Em junho de 2018, uma nova pesquisa do Fundo Mundial para Pesquisa do Câncer (WCRF) revelou que mesmo pequenas quantidades de carne processada podem aumentar o risco de câncer. O estudo descobriu que 30% a 50% de todos os diagnósticos de câncer são evitáveis ​​através da limitação ou eliminação completa do consumo de carne vermelha.

Um estudo publicado na revista acadêmica JAMA Internal Medicine em setembro passado descobriu que uma dieta rica em carne (como a dieta cetogênica) aumenta o risco de câncer de cólon, enquanto uma dieta vegana reduz esse risco. Dietas ricas em carne vermelha também podem ter um efeito negativo na saúde do coração. De acordo com uma pesquisa da Cleveland Clinic, comer carne vermelha regularmente pode aumentar o risco de doenças cardíacas em 1000%.

Em um relatório divulgado em maio de 2018, a WCRF revelou que uma dieta baseada em vegetais, juntamente com a abstenção de bebidas açucaradas e tabaco, pode reduzir o risco de câncer – incluindo estômago, mama, cólon, próstata e pulmão – em até 40%.

FONTE