“Minha mãe é uma mulher guerreira. Tudo que ela faz, ela faz com excelência”, defendeu

Fernanda Matias Almeida, de 35 anos, é diarista a trabalha em Belo Horizonte. Porém, na semana passada, a patroa de uma das casas que ela atende, que é evangélica, a despediu após descobrir que ela era espírita. Revoltado, o filho Gabriel Pedroso, de 20 anos, fez um desabafo em seu Facebook, que rendeu 10 mil reações, quase 2 mil compartilhamentos e 30 propostas de emprego.

Na postagem, o jovem expressava sua indignação com o preconceito sofrido pela mãe. “Minha mãe é uma mulher guerreira, que faz unhas desde antes de eu nascer, faz de gel, fibra porcelana e etc. Também faz faxina pra complementar a renda. Tudo que ela faz, ela faz com excelência. Quem tiver interesse em algo do tipo, mandem Jobs e me chamem inbox”, publicou.

Resultado
No mesmo dia, o jovem agradeceu a repercussão do caso. “Gente, não sei como agradecer o apoio de vocês, não imaginava a repercussão que isso teria! Vocês são demais”.

A mãe do jovem revelou o resultado a um veículo de comunicação de Belo Horizonte. “Estou muito feliz! Recebi mais de 30 propostas de emprego e muitas mensagens de apoio. Minha semana está cheia”, celebrou. Fernanda, além de Gabriel, tem uma filha de 13 anos e outra de dois.

Ela afirmou que, apesar do artigo 5º da Constituição assegurar o culto religioso individual, não pretende processar a antiga patroa. “Pessoas que agem como ela são dignas de dó”, disse a um portal mineiro.

FONTE