Desde que o voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu misteriosamente em 8 de março de 2014, muitas questões ficaram sem resposta e surgiram novas teorias. Recentemente, houve alguns novos desenvolvimentos em relação à aeronave desaparecida e o que pode ter acontecido.

De acordo com um engenheiro, cuja esposa e dois filhos desapareceram com o avião, uma misteriosa carga de 89 quilos só foi adicionada à lista de voo depois que a aeronave decolou. Isso poderia sustentar a teoria de que um passageiro clandestino havia escapado para o avião. Ghyslain Wattrelos disse ao jornal Le Parisien que os investigadores franceses encontraram a carga misteriosa quando estavam lendo a lista de passageiros e bagagem do avião. Além da carga questionável de 89 quilos, “um contêiner também estava sobrecarregado, sem que ninguém soubesse o porquê”, afirmou Wattrelos.

Desde que o governo terminou oficialmente a busca pela aeronave desaparecida, a França é o único país que ainda está investigando judicialmente o desaparecimento do avião, bem como os três desaparecidos franceses – a família de Wattrelos.

Poderia isto ter sido um simples erro de esquecimento de adicionar o item, ou a carga misteriosa foi deixada de lado da lista propositalmente até que o avião já estivesse no ar?

Ainda não se sabe quem colocou a carga misteriosa na lista e porque demorou tanto para ser adicionada? Normalmente, são os pilotos que cuidam da distribuição da carga, bem como dos passageiros do avião, para garantir que o centro de gravidade esteja no lugar certo, o que aumenta ainda mais a suspeita de que o piloto, capitão Zaharie Ahmad Shah, teve algo a ver com o desaparecimento do avião.

Embora se saiba que 89 kg de baterias de lítio estavam entre as cargas do avião, a lista completa do que exatamente estava no avião ainda não foi divulgada. Tudo o que se sabe é que o resto da carga era ‘acessórios de rádio e carregadores’. Ainda não está claro no que consistiam os ‘acessórios de rádio’.

Em outras notícias recentes sobre o MH370, os investigadores estão confiantes de que o avião estava no controle de alguém até o final, já que as curvas estranhas da aeronave só poderiam ter sido feitas manualmente. De fato, foram os investigadores franceses que disseram que o piloto era quem estava no controle “até o final”. Eles estudaram uma “quantidade considerável” de dados de voo que revelaram que “algumas curvas anormais feitas pelo 777 só podem ser feitas manualmente”.

Apesar de haver muita especulação de que foi o piloto que deliberadamente derrubou o avião, ele também poderia ter sido sequestrado, embora “não haja nada que sugira que alguém tenha entrado no cockpit”, afirmou uma fonte próxima à investigação. O avião poderia até ter sido tomado eletronicamente de uma estação no solo, mas, novamente, também não há provas que comprovem essa teoria.

Nunca saberemos com certeza até que os destroços e a caixa preta sejam recuperados. Se é que serão…

(Fonte) via Ovni Hoje