Em material disseminado nas redes sociais, quilômetros da Amazônia estão em chamas, o que coloca em risco populações inteiras e milhares de espécies. Em um dos vídeos espalhados pela internet, uma mulher que mora nesse território gigantesco do noroeste do Brasil grita desesperadamente e sinaliza incêndios na Amazônia.

Quando queimou Notre Dame se declarou uma tragédia mundial e em apenas dias foram arrecadados 218 milhões de euros para reconstruí-lo. Já fazem 17 dias que o PULMÃO DO MUNDO ESTÁ EM CHAMAS, E O QUE ESTÃO FAZENDO? 

Com a hashtag #PrayForAmazonia, milhares de pessoas fizeram ligações nas redes sociais para responder aos incêndios que representam um risco para todo o planeta, já que esse imenso pulmão de planta produz 20% do oxigênio do mundo.

Os surtos de incêndio aumentaram no Brasil em 82% em relação ao ano passado, segundo dados do governo, que entre janeiro e agosto de 2019 registraram 71.497 reclamações dessa natureza, número consideravelmente superior às 39.194 queimadas ocorridas no mesmo período de 2018.

Na segunda-feira à tarde, a cidade de São Paulo ficou às escuras devido a incêndios na Amazônia e devido a uma frente fria com ventos marítimos, apesar do fato de o “pulmão do planeta” estar localizado a milhares de quilômetros de distância.

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais do Brasil (Inpe) indicam que o desmatamento destruiu 2.254 quilômetros quadrados da Amazônia brasileira em julho passado, 278% a mais do que os 596,6 quilômetros quadrados do mesmo mês de 2018. O aumento do desmatamento a Amazônia fez com que Alemanha e Noruega anunciassem na semana passada o congelamento de ajuda para a preservação da floresta.

“Aqueles que desmatam e destroem a Amazônia são encorajados pelo discurso e pelas ações do governo Bolsonaro que, desde que assumiu o poder, fez um desmantelamento real da política ambiental do país”, disse Danicley Aguiar, porta-voz do governo. organização do Greenpeace no Brasil.

Resposta do governo

O ministro do Meio Ambiente do Brasil, Ricardo Salles, disse em sua conta no Twitter que o governo colocou à disposição dos aviões dos estados afetados e uma equipe de brigadas para acabar com os incêndios.

“O clima seco, o vento e o calor fizeram com que os incêndios aumentassem consideravelmente em todo o país”, disse o ministro Salles, acrescentando que o equipamento está disponível e “já está em uso”.