O observatório subaquático, que estava no fundo do mar desde dezembro de 2016, era gerenciado pelo Centro GEOMAR Helmholtz de Pesquisa Oceânica Kiel e pelo Centro Helmholtz Geesthacht (HZG).

Em 21 de agosto às 20h15 hora local, as transmissões da estação de US$ 330.000 foram interrompidas repentinamente. Mergulhadores foram enviados para o local, apenas para descobrir – para sua surpresa – que toda a estrutura havia desaparecido, exceto por um cabo de transmissão triturado, de acordo com um comunicado do GEOMAR.

O observatório estava em uma área restrita ao largo da costa norte da Alemanha. Barcos, incluindo embarcações de pesca, não são permitidos na área, informou a BBC.

O fato de alguém ou um grupo de indivíduos ter removido o observatório continua sendo a explicação mais plausível. Outros fatores, como fortes tempestades, correntes pesadas ou mesmo animais marinhos, foram descartados como possíveis causas, devido ao peso do instrumento.

Quem ou o que removeu a estação científica, e porque, é um completo mistério. A polícia alemã foi alertada sobre o incidente e agora está investigando, segundo o GEOMAR.

O Observatório Boknis Eck fica – ou pelo menos estava – localizado na saída da Baía Eckernförde, ao norte de Kiel, na Alemanha e ao sul da fronteira dinamarquesa. Ficava a 1,8 km da costa, plantado a uma profundidade de 22 metros, informou a BBC.

Estação Boknis Eck sendo transportada de Navio para a Instalação

A estação coletava dados sobre temperatura da água, nutrientes, salinidade, velocidade do fluxo da água e concentrações de clorofila e metano. Esses dados eram usados ​​para avaliar a saúde do ecossistema no mar Báltico e ao redor dele.

Ao monitorar essas mudanças, os cientistas podiam ser alertados sobre possíveis problemas e tomar as contra medidas necessárias.

Os cientistas coletam dados na baía desde os anos 50. O observatório também ra usado na rede COSYNA (Sistema de Observação Costeira para os Mares do Norte e Ártico) do HZG.

“No início, pensamos ser um erro de transmissão”, disse Hermann Bange, coordenador de projetos do Observatório Boknis Eck, no comunicado do GEOMAR. Isso levou a uma missão de mergulho no local, revelando o desaparecimento.

Bange ainda informou:

Os aparelhos desapareceram, os mergulhadores não conseguiam mais encontrá-los.

Quando os mergulhadores chegaram ao fundo do mar na semana passada, no local do observatório, encontraram apenas o cabo de terra arrancado. Estava completamente desfiado.

O observatório ausente consistia de dois racks, uma pesando 250 kg e a outra 100 kg. Os racks incluem um quadro segurando a fonte de alimentação (junto com um cabo pesado que conecta a estação à costa) e um quadro para armazenar os sensores.

Ambos os racks foram “removidos com grande força de sua posição”, de acordo com a declaração do GEOMAR.

Bange descreveu os dados coletados pelo observatório como “absolutamente inestimáveis”. O GEOMAR e o HZG conduziram sua própria busca pela estação desaparecida, mas sem sorte. Os cientistas agora estão apelando pela ajuda do público, pedindo que se quem sabe algo sobre o incidente, que se apresente.

O desaparecimento é uma reminiscência de navios da marinha afundados que também estão desaparecendo do fundo do oceano. Nesses casos, suspeita-se que saqueadores rasgassem os navios para sucata.

Talvez algo semelhante esteja acontecendo aqui, embora não esteja claro qual o valor que essa estação de monitoramento, equipada com uma variedade de instrumentos científicos, possa ter para os saqueadores.

Ou ainda, pode ser o resultado de uma operação militar nefasta conduzida por um ator estatal desconhecido, mas isso é pura especulação.

Esperamos que mais detalhes surjam sobre essa estranha história nos próximos dias e semanas.

FONTE