O primeiro passo no processo digestivo é a trituração da comida, que ocorre na boca, função esta desempenhada pelos dentes, que através da mastigação preparam os alimentos, dando início à digestão.

Na mastigação, os dentes selecionam os alimentos para triturar, e esse ato mecânico está associado à capacidade de seleção das idéias para posterior decisão. A primeira medida a ser tomada antes de qualquer ação é a escolha.

Os dentes representam a disposição para defender nosso ponto de vista e enfrentar as situações da vida. Para tanto se faz necessária uma certa vitalidade. O termo “agarrar com unhas e dentes” demonstra a disposição em usar a vitalidade, força e agressividade para conseguir um intento.

A grande consistência da dentina e do esmalte do dente é um referencial orgânico de firmeza e força que nos impulsiona a agir com garra e determinação. A dentição ajuda-nos a ser destemidos para desbravar nosso espaço no mundo e conquistar respeito e consideração.

O bom uso do poder de escolha e a movimentação das virtudes são fatores determinantes para a saúde dos dentes. A pessoa que tem os dentes ruins demonstra sua dificuldade de decidir, de se impor dentro de uma situação e mostrar sua agressividade. Possui baixa vitalidade e dificuldade de enfrentar e conquistar seu espaço na vida.

As crianças com problemas nos dentes apresentam dificuldade em se relacionar e conquistar sua independência. Cada grupo de dentes representa um fator específico de nossa constituição emocional.

A dentição da parte superior refere-se aos conteúdos inatos, à consistência do ser, ao caráter e as crenças mais profundas. Os dentes localizados na parte inferior relacionam-se à personalidade, à conduta e ao comportamento. Em suma, a parte superior da boca demonstra o que somos, ou seja, é a nossa verdade interior, e os dentes inferiores referem-se ao que nos tornamos.

Os dentes anteriores (caninos e incisivos) manifestam a força impulsiva, a maneira arrojada e desembaraçada de se expressar. A dentição posterior (pré-molares e molares) reflete a persistência e a tenacidade. Resumidamente, os dentes da frente, agressividade; os dentes de trás, motivação.

TOMADA DE DECISÃO

Problemas nos dentes simbolizam indecisões. As crianças que são educadas sob pressões contraditórias, repressões e que vivem ao mesmo tempo, protegidas demais e ameaçadas sob chantagens de uma autoridade rígida, sentem as suas opiniões anuladas e crescem desenvolvendo uma personalidade dividida, não sabendo tomar decisões rápidas.

Estão sempre em dúvida quanto ao que fazer, mas procuram não aparentar essas indecisões devido às cobranças de seus pais ou superiores. Esse conflito interno torna-as geralmente perturbadas e confusas. Se, ao realizar um trabalho ou uma prova escolar, o professor ou superior se aproximar, será o bastante para que a criança se atrapalhe, erre e queira desistir.

Os dentes, que simbolizam as decisões, sofrem abalos, nascem encavalados, fracos, e, com o tempo, serão afetados por cáries, representando invasão de opiniões em sua vida privada. Tome decisões por você mesmo e acredite que elas serão corretas, pois a vida nos ensina através de nossos erros. Perca o medo e a vergonha de errar.

Procure dar mais atenção às suas qualidades, valorize seus conhecimentos e habitue-se a tomar decisões sozinho. Comece dentro de sua própria casa, com suas roupas, comida, mudança de posição dos móveis, etc. Quanto mais você se acostumar a tomar decisões rápidas e seguras sem se arrepender depois, menos problemas terão os seus dentes.

CÁRIE DENTÁRIA: INDECISÃO E PERDA DA SOLIDEZ INTERIOR

A cárie dentária consiste na destruição crônica dos tecidos calcificados, que se inicia na superfície do dente mediante descalcificação do componente mineral do esmalte. A invasão pelas bactérias leva à destruição do esmalte e da dentina, com formação de cavidades nos dentes.

Os ácidos que iniciam o processo da cárie são formados pela ação dos microorganismos chamados lactobacilos sobre os resíduos alimentares, principalmente os carboidratos fermentáveis contidos em doces, açúcares, bolachas, macarrão, arroz e até leite. Dez minutos após a ingestão de carboidratos, os lactobacilos já estão produzindo o ácido que atacará o esmalte.

Vimos anteriormente que os problemas ocasionados nos dentes estão associados a fatores que envolvem a capacidade de decisão e ação. No tocante à cárie, a pessoa sente-se confusa e insegura para se posicionar.
Geralmente passa a viver em função dos outros ou sujeita a alguma espécie de domínio, comprometendo a solidez interior. Sua diretriz de vida pode estar sendo alterada de forma aleatória, sem que a pessoa esteja conduzindo as mudanças.

Quando nos tornamos incapazes de analisar as idéias com nossos princípios internos que nos levam a tomar as decisões, vamos perdendo a solidez deles. Em conseqüência disso, os dentes se tornam vulneráveis aos agentes causadores da cárie, que vão se formando e invadindo a dentição da mesma forma que as idéias invadem nossos princípios.

A desmineralização dentária causada pela cárie representa bem a perda da solidez interna. Quando esta atinge o canal do dente, representa que a pessoa não consegue mais manter seus princípios. Esses são completamente invadidos pelas crenças dos outros, que estão sendo introjetadas em sua alma.

CANAL: ÍNDOLE, SENSO MORAL E SENSO FAMILIAR

Representa os valores essenciais do ser, que norteiam as diretrizes de atuação na vida. Quando a desmineralização dentária causada pela cárie atinge o canal, isso representa que a pessoa não está conseguindo manter seus objetivos e tem sido profundamente abalada pelos episódios da vida. (OBS: abalos no senso familiar – família biológica e atual/ abalo no senso de sua moral/ abalo dos seus valores)

No caso da inflamação do canal dentário, isso demonstra o quanto os acontecimentos afetaram a pessoa, a ponto dela questionar seus valores e não conseguir manter um posicionamento adequado diante da situação que deu origem a esse problema.

MAXILAR: DOSAGEM DA FORÇA AGRESSIVA

O maxilar tem a função de controlar a mastigação e está associado à maneira como dosamos e articulamos a agressividade. Existem pessoas que travam seu maxilar de tal forma a não conseguir abrir a boca. Nesse caso podemos avaliar a proporção da raiva reprimida, chegando ao ponto de não permitir o uso dos dentes num processo imprescindível à vida.

Outros chegam a deslocar o maxilar, tamanha a pressão interna. Para compreendermos esse fato, podemos observar numa luta de boxe a importância do maxilar: basta atingir um soco certeiro para levar o adversário a nocaute, pois este perde completamente o sentido de direção e canalização de sua raiva contra o adversário. Assim a pessoa que desloca seu maxilar possui tanta raiva reprimida que perde o controle e se desorienta na maneira de conduzir sua vida.

GENGIVA: FIRMEZA NAS DECISÕES

A gengiva forma um revestimento da parte óssea do maxilar e dos dentes.
Sua relação metafísica está ligada ao auto-apoio, quer dizer, não se deixar contaminar pelas opiniões alheias, acreditar que sua decisão é a mais acertada e não se deixar levar pelas indagações dos outros.

A gengiva frágil ou demasiadamente sensível representa insegurança e falta de confiança em si  próprio. O sangramento na gengiva ocorre nas pessoas que se perdem na segurança interior, que se atrapalham quando precisam defender seus pontos de vista. Gengivite é uma inflamação da gengiva que provoca a perda dos contornos normais, formando bolsas na gengiva e causando sangramento.

Esse estado representa a frustração da pessoa por não conseguir sustentar as decisões nem se manter firme em seus propósitos. Em decorrência disso surge uma exaltação interior. E um estado de irritabilidade que provoca incertezas acerca do modo de pensar, perda da autoconfiança e distanciamento de seus princípios.

MANDÍBULA E BRUXISMO

No âmbito da Metafísica da Saúde a mandíbula represente a intensidade da expressão, o controle dos impulsos e a exteriorização das vontades. A mandíbula saudável demonstra coerência na manifestação no mundo, sem exageros, tampouco repressões.

O BRUXISMO (distúrbio do sono caracterizado pelo apertar e ranger dos dentes) segundo a Metafísica da Saúde refere-se a negação e a internalização da raiva; os sentimentos mais intensos não são apenas reprimidos, mas principalmente sufocados, manifestando-se durante a noite em que se acessa os conteúdos não conscientizados ou negados durante a vigília.

NOVO PADRÃO: assuma os seus sentimentos, não julgue-os inadequados, tampouco descomedidos; administre-os em vez de recalcá-los.

Luciane Strähuber – Educadora da Terapêutica Integrada/ Saúde Integral

Fonte complementar: Metafísica da Saúde – Sistema Respiratório e Digestivo Vol. 1 / Valcapelli e Gasparetto; Metafísica da Saúde: A Linguagem do Corpo – Cristina Cairo

FONTe