Arcontes, do grego, significa os seres que foram criados juntos com o mundo material. Esse termo aparece nos textos judeus, cristãos e agnósticos, geralmente como seres sobrenaturais e malévolos. Por outro lado, Arcontes também tem o significado para identificar alienígenas, ou aqueles que não são da Terra. Na época das civilizações antigas como Lemúria, Atlântida, Vedas e outras, referiam-se aos Arcontes e falavam sobre suas influências nessas civilizações para atrapalhar o desenvolvimento dos humanos. São seres que vieram para nos escravizar e para exigir que fossem adorados e têm se alimentado da Humanidade há milhares de anos. Ocasionalmente, algumas grandes almas se libertaram, mas os sacerdotes tomaram o controle dos seus ensinamentos, os deturparam e os transformaram em religiões.

Os gnósticos eram dualistas e consideravam que a matéria é má e o espírito é bom. Daí considerarem que os Arcontes seriam seres do mal, pois estavam associados à matéria. Um raro documento intitulado O Primeiro Apocalipse de João, escrito em grego, foi encontrado nos arquivos da Universidade de Oxford, Reino Unido, descrevendo os ensinamentos de Jesus ao seu apóstolo João. É a primeira cópia escrita em grego, pois até então, somente existiam esses escritos heréticos na língua copta, nativa do Antigo Egito. Ao todo, foram encontrados 13 livros coptas, conhecidos como os Evangelhos Gnósticos, que teriam sido escondidos por volta de 367 depois de Cristo, por serem considerados heréticos. Esses textos foram banidos por apresentarem um entendimento diferente dos cânones oficiais da Igreja, sobre a figura de Jesus Cristo. Nestes, Jesus era mais um revelador da sabedoria humana do que um Messias, explicam os investigadores do Live Science. De acordo com esse texto gnóstico, o Primeiro Apocalipse de João, Jesus descrevia o mundo material como uma prisão, guardada por figuras demoníacas chamadas Arcontes, que controlam os seres humanos através das religiões, ideologias, governos, propaganda, ignorância, etc.

Eles nos consideram seu rebanho, assim como nós consideramos os animais da fazenda. Eles se alimentam de nossas energias negativas, nossos medos e criam conflitos, violência e guerras entre os homens. A única saída desta prisão é despertar para quem realmente somos e abandonarmos todas as falsas crenças, deuses, anjos, gurus, etc., e parar de alimentar esses falsos deuses com a nossa adoração, nosso sangue e nossas emoções. Nascemos na ignorância e, aprendemos com esses falsos deuses, não a verdade e sim a mentira. Por isso Jesus nos advertiu que a Verdade nos libertará.  Assim como no filme Matrix, somos apenas baterias que alimentam as entidades malignas, ou os Arcontes. Se tivermos uma mente aberta, discernimento e olhos para ver, entenderemos que essa prisão tem suas fragilidades e está caindo aos pedaços. Essa é a verdadeira entrada da Luz nesse mundo escuro dominado pelos Arcontes. Podemos nos considerar com sorte por estarmos vivendo em uma época onde podemos ter acesso às chaves para escapar dessa prisão e dessa avalanche de falsos professores, falsos líderes religiosos, falsos ensinamentos e filosofias. Toda essa mentira milenar está caindo. E conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará.