Quem entrou no Twitter neste sábado (4) deve ter notado a hashtag #barulhonoceu entre os assuntos mais comentados da rede social. Entre memes, teorias ligadas ao coronavírus e referências com o apocalipse, o fato é que inúmeros usuários de todas as regiões do país registraram através de vídeos, áudios e mensagens o misterioso estrondo vindo do alto.

Nossos ouvidos, mais sensíveis

Com a pausa repentina de uma vida corrida, o descansar dos ouvidos, a audição para os detalhes melhoram e muito. Como por exemplo ouvir freios de caminhões em rodovias distantes, descendo ruas com freagem e causando zunidos que podem ser ouvidos de muito longe ecoando pela cidade. Outros casos simples são as fábricas que não param a produção e muitas vezes emitem sons idênticos aos registrados em vídeo.

Coronavírus tem relação indireta com o fenômeno da natureza?

Conforme apurado pelo site BHAZ, que entrevistou especialistas no assunto, entre elas a professora pós-graduada em física Bruna Ignaczuk, o forte barulho tem ligação indireta com a pandemia da COVID-19, uma vez que os níveis de poluição diminuíram em virtude da menor atividade das pessoas pelo mundo todo.

“Pode ser que com menos funcionamento da indústria, uma quantidade menor de poluição na atmosfera influenciou a movimentação dos gases”, conta a especialista.

Já sobre o que ocasiona o tal som, Bruna explica que – por mais curioso que possa parecer – o som é natural, apesar de raro, e há registros do mesmo na Rússia desde 2012:

“O som ocorre quando gases entram em contato com mudança de pressão atmosférica. Como acontece quando o ar sai de uma bexiga cheia ou de uma panela de pressão”, explica.

Enquanto a pandemia do coronavírus trouxe caos para economias ao redor do mundo, os esforços para fazer com que a Covid-19 deixe de se espalhar podem significar que o planeta está diminuindo o ritmo.

Pesquisadores que estudam o movimento da Terra estão reportando uma queda no ruído sísmico – captado pelo solo do planeta. O fenômeno pode ser resultado da diminuição da circulação de transportes públicos e outras atividades humanas, todas ao mesmo tempo.