E há quem acredite que o novo coronavírus veio do espaço. Um cientista sugeriu que o novo coronavírus, que já infectou mais de 130.000 pessoas em todo o mundo, chegou à Terra do espaço.

O professor Chandra Wickramasinghe, do Centro de Astrobiologia de Buckingham no Reino Unido, acredita que o vírus não se originou em animais como imaginado, mas, sim, pegou carona em um meteoro e agora está se espalhando pelo vento.

A teoria de Chandra é rejeitada por muitos especialistas em doenças que afirmam que o novo coronavírus seja semelhante a outros tipos de coronavírus como SARS (Síndrome respiratória aguda grave) ou MERS (Síndrome respiratória do Oriente Médio), tendo os hóspedes primários morcegos e camelos respectivamente. Porém, Wickramasinghe insiste que a doença tem ligação cósmica.

De acordo com o cientista, o meteoro que explodiu na China em 11 de outubro de 2019 liberou partículas infecciosas. Para fundamentar a teoria, o professor destaca que o surto do coronavírus ocorreu na região onde o meteoro foi visto.

“Acreditamos que os agentes infecciosos são predominantes no espaço, transportados em cometas e podem cair na direção da Terra através da troposfera. Acreditamos que estes [agentes infecciosos]já causaram no passado epidemias de doenças em humanos”, afirmou Wickramasinghe ao tabloide britânico Daily Star.

O professor é um defensor da teoria da panspermia que estipula que a vida existe em todo o Universo e é distribuída através da poeira espacial, meteoros, cometas e outros objetos celestes. Anteriormente, Chandra chegou a alegar que outras doenças altamente infecciosas como a pandemia da gripe de 1918, poliomielite e SARS teriam origens extraterrestres.

PARA COMPLEMENTAR ASSISTA: