Em 1952, foi lançada uma operação conjunta entre a NSA e a CIA – Projeto Sigma. O objetivo da operação, realizada sob a supervisão imediata do Presidente Eisenhower, era estabelecer uma parceria produtiva entre seres humanos e alienígenas.

Os cientistas ligados ao projeto localizaram um grupo suspeito de asteroides que pareciam se mover de maneira uniforme e, usando equipamentos de telecomunicações recuperados de um naufrágio de OVNIs na Terra, solicitaram uma reunião. Houve uma resposta da raça alienígena conhecida como os Grays Altos que concordaram em visitar a Terra e se encontrar com representantes.

Projeto sujo com espécies exóticas

A mensagem também foi interceptada por uma espécie alienígena separada, conhecida como Blues, que aconselharam os humanos a não entrar em negociações com os tais ‘Grays’, alegando que eles eram uma raça egoísta de alienígenas. Os Blues fizeram uma oferta própria, alegando que ajudariam a humanidade com seu desenvolvimento espiritual em troca da destruição do arsenal nuclear da Terra. Os Blues disseram que a humanidade não se mostrou responsável por exercer um poder tão poderoso e, pela mesma razão, indicou que eles não forneceriam aos seres humanos tecnologia alienígena. Os Blues também fizeram várias críticas à humanidade; apontando para guerras, poluição e desperdício endêmico de recursos naturais.

O governo dos EUA rejeitou a oferta e as críticas aos Blues, pensando que seu pedido de desmantelamento do arsenal nuclear pode ter sido uma manobra para deixar a Terra indefesa diante de um ataque alienígena. Em vez disso, foi tomada uma decisão para se reunir com os Grays.

Onde e quando essa reunião ocorreu ainda é desconhecida, mas fontes indicaram o que foi dito. Os Grays informaram representantes do governo dos EUA que estariam felizes em legá-los com tecnologia sofisticada, incluindo armas e instrumentos de controle mental, desde que determinadas condições fossem atendidas. Os Grays alegaram que seu DNA estava sofrendo degradação e que queriam usar o genoma humano para estabilizar seus próprios genes e garantir a continuação de sua espécie. Eles pediram permissão para sequestrar seres humanos e realizar pesquisas genéticas, garantindo aos humanos que seus sujeitos seriam devolvidos ilesos e sem memória do que lhes acontecera. Os alienígenas também exigiram que o governo dos EUA não revelasse sua presença na Terra ou interferisse em suas atividades. Eles também pediram que os Estados Unidos construíssem várias bases subterrâneas para o uso exclusivo dos alienígenas.

Embora o acordo tenha sido aceito com entusiasmo na época, as autoridades americanas rapidamente perceberam que estavam em suas cabeças. Desde os anos 60, há evidências de que os alienígenas estão excedendo sua cota de humanos sequestrados e de que não estão honrando seu acordo de devolver seus súditos ilesos e sem memória. Embora tenha havido tentativas do governo dos EUA de desistir do acordo, seus protestos foram ignorados pelos Grays.

FONTE