As apólices valem US$ 10 milhões e serão pagas se as pessoas tiverem a sorte (ou azar) de serem raptadas por ETs

O medo de ser abduzido é muito forte nos Estados Unidos. Desde 1987, as pessoas têm feito contratos de pacotes de seguros para se proteger contra sequestros por extraterrestres. Seis mil pessoas, mais precisamente.

O americano Mike St Lawrence criou a sua companhia de seguros contra sequestros por extraterrestres na ainda na década de 1980. As apólices valem US$ 10 milhões e serão pagas se as pessoas tiverem a sorte (ou azar) de serem raptadas por extraterrestres e devolvidas à Terra.

Mas vão precisar de uma assinatura de um alienígena legítimo para obter o pagamento. Os pacotes deste seguro bizarro custam apenas US$ 24,95 e incluem uma cópia em papel de um certificado num quadro.

Mike St Lawrence, residente na Flórida, diz também oferecer seguro contra asteroides e reencarnações.

A política inclui “atendimento psiquiátrico ambulatorial e cobertura de sarcasmo e de dupla identidade”, de acordo com o site.

Segundo Mike, os pacotes de seguros são apenas uma brincadeira. “Eu não quero enganar ninguém. Se eu achar que alguém que venha ter comigo não compreende os termos e condições, e que é algo irônico, não lhe vendo nada”, explica Mike.

As letras pequenas estipulam que o pagamento será feito em parcelas iguais de um dólar por ano, durante 10 milhões de anos.

Felizmente, um homem conseguiu fazer uma reivindicação bem-sucedida, segundo Mike. O detentor da apólice em questão contou com a ajuda de um professor do MIT, que conseguiu provar que um implante encontrado no corpo do homem não era feito de uma “substância terrestre”.

Mike aceitou isso como prova – mesmo sem assinatura de extraterrestres – e começou a pagar ao homem a taxa de US$ 1. O pagamento foi feito durante 10 anos, até que perderam contato.

FONTE