Provas físicas das Abduções Alienígenas

O termo abdução é utilizado para descrever memórias supostamente reais de pessoas que foram levadas secretamente, contra a própria vontade ou não, por entidades aparentemente não humanas, e então submetidas a procedimentos físicos e psicológicos de complexidade não compreendida.

Aqueles que alegam terem sido abduzidos frequentemente relatam exames médicos forçados que incidem no sistema reprodutor. Os abduzidos algumas vezes são advertidos por parte das entidades, sobre a destruição do meio- ambiente ou do perigo de armas nucleares. A natureza dos relatos varia, alguns relatam experiências assustadoras ou relatam experiências agradáveis ou transformadoras.

Relatos de abdução têm sido feitos um pouco por todo o mundo, mas são mais comuns em países de língua inglesa, especialmente os E.U.A. O conteúdo da narrativa tende a variar de acordo com a cultura local do suposto abduzido. O primeiro caso de abdução a ser conhecido foi o de Betty e Barney Hill, em 1961 em New Hampshire, E.U.A.

O fenómeno da abdução gera uma atenção substancial de cientistas e profissionais de saúde mental, que negam objectivamente os relatos existentes e questionam se os fatos realmente aconteceram da forma como são descritos. As explicações dadas para os relatos são muitas incluindo; sugestionabilidade, psicopatologias e hipnose.

 ETAPAS DA ABDUÇÃO:

. Amnésia – Após a alegada abdução, a pessoa sofre um período de amnésia, ficando sem saber o que aconteceu durante esse período de tempo. A isso chama-se lapso de tempo ou tempo perdido.

. Hipnose – Depois a pessoa é aconselhada a submeter-se a hipnose ou psicoterapia para tentar descobrir o que lhe aconteceu durante esse tempo perdido, podendo lembrar-se da abdução e das experiências que sofreu. Algumas pessoas descrevem que receberam implantes no corpo, outros que têm cicatrizes e marcas no corpo feitas pelos alienígenas. A maioria descrevem os seres da mesma forma.

. Sonhos realistas de ter sido levado para uma sala estranha ou estar enclausurado em locais onde foram realizados procedimentos intrusivos, lapsos de memória de uma hora ou mais são indicadores comuns tanto em crianças quanto em adultos.

. A vítima pode nos dias seguintes ser importunada por sonhos lúcidos, onde uma ou mais presenças se insinuam no quarto ou corredor, e por vezes acompanhados por um estranho zumbido, sensação de sonolência ou de estar paralisado.

. É na adolescência que eles se tornam mais sérios e perturbadores. Mesmo que não se lembre das suas experiências, os contactados passam a apresentar sintomas depressivos e de ansiedade podendo-se tornar em casos extremos, em mudança de personalidade. A relação humano/alienígena varia muito nos que guardam a lembrança da experiência, onde os seres podem aparecer tanto como curandeiros, anjos ou até demónios.

. As percepções da experiência variam de acordo com a época, sociedade ou crenças pessoais da vítima.

. É comum desenvolver-se no abduzido medo de hospitais ou qualquer aparelho cirúrgico, fobia do escuro, de ficar sozinho, de aeronaves e animais, especialmente répteis ou insectos.

. Sons, odores ou imagens podem provocar mal estar sem motivo aparente, além de sonhos e pesadelos que se repetem sempre com o mesmo tema.

. Marcas estranhas no corpo podem surgir da noite para o dia. Cicatrizes, cauterizações, arranhões ou cortes, ou mesmo hemorragias inexplicáveis por orifícios do corpo.

EVIDÊNCIAS FÍSICAS

. Fotografias de alegadas vítimas de abdução:

. Os pesquisadores acreditam que os alienígenas estejam interessados na nossa constituição genética talvez com o propósito de criar seres híbridos, já que existe uma explícita insistência desse tipo de experiência nos relatos. Há casos de mulheres grávidas que após esses encontros, a sua gravidez foi  inexplicavelmente interrompida ao fim de dois ou três meses de gestação. Muitos defendem a hipótese de aborto espontâneo, mas é curioso que não se tem verificado grandes perdas de sangue ou a visualização dos fetos. Dentro dos seus interesses, talvez esteja também algum ligado ás nossas emoções que, segundo os relatos, eles parecem não possuir ou não entender, e pelas quais se sentem atraídos.

Além dos traumas produzidos pela série de experiências, algumas altamente intrusivas, existe ainda a sensação de isolamento que o abduzido sente com relação ás outras pessoas, ou mesmo com a realidade. As vítimas, como todos nós, foram criadas com a ideia de que estamos sozinhos na Terra, e quando sentem que estão em contacto com uma realidade diferente da vivida no nosso universo físico, muitos têm tendência a negar essa experiência, preferindo a esperança de haver uma explicação psicológica ou mesmo psiquiátrica para explicar essa situação…

FONTE

Para membros do canal – Cirurgia e comprovação científica dos implantes alienígenas:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: